Connexion
Volume XXXIII, Numero 1, primavera 2008

LA PSIQUOTERAPIA FOCALIZADA EN LA TRANSFERENCIA : QUÉBEC-NEW YORK, segundo parte

Presentación

André Renaud. La psicoterapia focalizada en la transferencia, sugunda parte, p. 7

Dossier : La psicoterapia focalizada en la transferencia, sugunda parte

Jill C. Delaney, Frank Yeomans, Michael H. Stone, Catherine Haran. Incidência de alguns fatores no resultado de uma psicoterapia em um teste clínico randomizado junto a pacientes com transtorno de personalidade borderline (TPB), p. 15

Pamela A. Fœlsch, Anna E. Odom, Otto F. Kernberg. Modificações na psicoterapia focalizada na transferência (PFT) para o tratamento de adolescentes com uma identidade difusa, p. 37

Diana Diamond, Frank Yeomans. A relação paciente/terapeuta: Impactos da teoria do apego, da função reflexiva e da pesquisa, p.61

Louis Diguer, Olivier Laverdière, Dominick Gamache. Em prol de uma abordagem empírica das relações de objeto, p.89

Diana Diamond, Frank Yeomans. Psicopatologias narcísicas e psicoterapia focalizada na transferência (PFT), p.115

Communication brèves

Viva Iny, Marie Claire Dumont, Parcours singulier d’une mère courageuse : rêves, traumatismes et résilience, p. 141

Entretien

Denise Marchand. À propos de la parution de l’ouvrage Thérapies multifamiliales, Des groupes comme agents thérapeutiques, sous la direction de Solange Cook-Darzens, Érés, coll. «Relations», 2007. Entretien avec Solange Cook-Darzens, p.157




Incidência de alguns fatores no resultado de uma psicoterapia em um teste clínico randomizado junto a pacientes com transtorno de personalidade borderline (TPB)
Jill C. Delaney, Frank Yeomans, Michael H. Stone, Catherine Haran

No Personality Disorders Institute, estudamos a eficácia da psico¬terapia focalizada na transferência (PFT), uma psicoterapia psicodi¬nâmica manualizada que é realizada duas vezes por semana com pessoas que sofrem de transtornos de personalidade borderline (TPB). Compa¬ramos a PFT com a terapia comportamental dialética (TCD) e com a psicoterapia psicodinâmica de apoio (PPA) em um teste clínico randomizado junto a 90 pacientes que sofrem de um TPB. Primeira­mente, apresentamos alguns fundamentos originários do desenvol­vimento dos TPB, seguidos de uma discussão sobre as bases teó¬ricas da PFT. Abordamos, em seguida, as características dos pa¬cientes que influen­ciam os resultados do tratamento. Apresentamos dados, ao mesmo tempo clínicos e empíricos em uma discussão de casos indivi­duais representativos da amostragem de pacientes borderline tratados em PFT.

Retour


Modificações na psicoterapia focalizada na transferência (PFT) para o tratamento de adolescentes com uma identidade difusa
Pamela A. Fœlsch, Anna E. Odom, Otto F. Kernberg

Este artigo apresenta uma versão modificada da psicoterapia focalizada na transferência (PFT) aplicada em adolescentes que demostram ter uma identidade difusa. Este método já mostrou sua eficácia junto a adultos que sofrem de problemas graves de difusão da identidade. Chamamos a atenção para a importância de distinguir a crise identitária normal da adolescência da difusão da identidade, para detectar corretamente os adolescentes que poderiam se beneficiar deste tratamento. As principais modificações feitas na PFT para adaptá-la aos adolescentes descritos implicam várias mudanças: quanto à freqüência e à duração de algumas técnicas singulares (por exemplo, uma maior clarificação; uma maior atenção às relações extra-transferenciais antes de abordar diretamente a transferência), mudanças quanto às táticas (por exemplo, a inclusão da família na etapa da avaliação e no contrato que estabelece as fases do tratamento, a inclusão de intervenções de apoio no meio, mantendo a posição analítica durante as sessões), mudanças quanto às estratégias (por exemplo, tentar retirar bloqueios que atrapalham o desenvolvimento normal da integração da identidade, ao invés de “forçar a amadurecimento”). O tratamento visa melhorar as relações dos adolescentes com seus amigos, pais e professores; a esclarecer seus objetivos na vida; a adquirir auto-estima e estar melhor preparado para investir nas relações amorosas.

Retour


A relação paciente/terapeuta: Impactos da teoria do apego, da função reflexiva e da pesquisa
Diana Diamond, Frank Yeomans

Neste artigo, os autores tentam ilustrar como as questões ligadas ao apego estão no centro da psicoterapia focalizada na transferência (PFT), uma psicoterapia psicodinâmica manualizada para o tratamento das pessoas que sofrem de um transtorno da personalidade borderline (TPB). Os autores evidenciam que a maneira como o psicoterapeuta toma consciência destas questões ligadas ao apego pode ajudá-lo a melhor compreender os processos psicopatológicos ocasionados pelos transtornos do apego e, principalmente, como a relação paciente/terapeuta pode favorecer a desorganização do apego ou atrapalhá-lo razoavelmente.

Retour


Em prol de uma abordagem empírica das relações de objeto
Louis Diguer, Olivier Laverdière, Dominick Gamache

Neste artigo, os autores abordam o conceito de relações de objeto e de sua importância nas teorias psicodinâmicas da personalidade e, particularmente, na conceitualização de Kernberg dos transtornos e das organizações da personalidade. Eles tentam, em seguida, demonstrar a pertinência de uma abordagem empírica das relações de objeto lembrando algumas das medidas mais consideradas. Eles apresentam a Object Relations Rating Scale (ORRS; Diguer, 2001), uma nova medida que se diferencia das outras no que concerne à interação terapêutica em sua totalidade, à coerência com o modelo de intervenção de Kernberg e à consideração de todas as manifestações relacionais. Finalmente, os autores apresentam indícios metrológicos concluentes a respeito desta nova medida.

Retour


Psicopatologias narcísicas e psicoterapia focalizada na transferência (PFT)
Diana Diamond, Frank Yeomans

Os autores apresentam um resumo das várias interpretações psicanalíticas da patologia narcísica, ressaltando o modelo e o sistema de classificação descritos por Kernberg (1984). Eles abordam a maneira pela qual a clivagem das bivalentes relações objetais favorece uma patologia importante, tanto do desenvolvimento quanto do funciona¬mento do superego e do estabelecimento defensivo de um falso eu grandioso. Estes três pontos estão no centro das patologias do narci­sismo. Os autores passam em revista as mudanças psicoterápicas suscetíveis de ajudar os profissionais clínicos a tratar eficazmente os pacientes que sofrem de uma patologia do narcisismo. Eles apresentam as distinções entre os diversos níveis de narcisismo que influenciam, ao mesmo tempo, a abordagem terapêutica e o prognóstico.

Retour